Ishikawa Gôemon


Pouco se sabe de forma concreta sobre a vida de Ishikawa Goemon, do período 安土桃山時代 Azuchi Momoyama (1573 – 1603), pouquíssimas informações históricas são encontradas. Apesar de ser considerado um bandido, se tornou um herói para um povo explorado e submisso da época. No primeiro aparecimento dele nos anais históricos de 1642, na biografia de Hideyoshi, Goemon foi referido simplesmente como um ladrão. Acreditasse que a imagem da lenda foi atribuída às várias façanhas anti-autoritárias, inclusive uma suposta tentativa de assassinato contra o Shogun 織田 信長 Oda Nobunaga.

Muitas versões são encontradas quando se fala da vida de Goemon. Uma dessas versões relata que ele nasceu como Sanada Kuranoshin em 1558 em uma família de Samurai a serviço do poderoso clã 三好 Miyoshi, na Província de Iga. Em 1573, quando o seu pai (possivelmente Ishikawa Akashi) foi morto pelos homens do shogunato de Ashikaga (em algumas versões foi morto também a sua mãe), Sanada com 15 anos de idade jurou vingança e começou a treinar as artes dos Shinobi de Iga sob a tutela de 百地三太夫 Momochi Sandayu (Momochi Tamba). Ele foi forçado a fugir quando o seu mestre descobriu o romance de Sanada com uma das suas amantes (mas não antes de roubar uma espada estimada de seu professor). Para não ser perseguido e morto, aceitou com submissão em usar a arte e tornar-se um ladrão para ajudar no objetivo de seu mestre em assassinar Oda Nobunaga.

Algumas outras fontes declaram o nome dele como 五郎吉 Gorokizu e é dito que ele veio da Província de 河内 Kawachi e que ele não era um 抜忍 Nukenin (ninja fugitivo). Ele moveu-se então para próximo da região de 関西 Kansai onde ele formou e conduziu um grupo de ladrões e bandidos com o nome Ishikawa Goemon, enquanto roubava os ricos senhores feudais, comerciantes e clérigos, compartilhando a pilhagem com os camponeses oprimidos.


De acordo com outra versão, ele também foi atribuído a uma tentativa de envenenamento falhada contra a vida de Nobunaga e com isso Goemon para a foi forçado a se tornar um ladrão, quando as organizações Ninja estavam quebradas.
Sobre sua captura e execução pública em frente ao portão principal do templo budista 南禅寺 Nanzenji em 京都 Kyoto também existem várias contradições:

Goemon tentou assassinar Hideyoshi para vingar a morte da sua esposa Otaki e a captura do seu filho, Gobei. Ele se moveu furtivamente entrado no Castelo de 伏見 Fushimi e no quarto de Hideyoshi, mas resvalou em um sino fora uma mesa. O barulho despertou os guardas e Goemon foi capturado. Ele foi condenado a morte sendo fervido vivo em um caldeirão férreo junto com o seu filho muito jovem, mas pôde salvar o seu filho segurando-o sobre o óleo. O seu filho foi perdoado então.
 
Goemon quis matar Hideyoshi porque ele era um déspota. Quando ele entrou no quarto de Hideyoshi, ele foi descoberto por um queimador de incenso místico. Ele foi executado no dia 24 de agosto junto com a família inteira dele sendo fervido em óleo.

Goemon tentou salvar o seu filho, no princípio, do óleo segurando-o acima, entretanto de repente o mergulhou fundo no óleo fervente e matou-o tão depressa quanto possível. Então ele se levantou com o corpo do menino no alto em desafio aos seus inimigos, até que ele sucumbiu pela dor e danos e penetrou no caldeirão.

O Sôke Masaaki Hatsumi e seu mestre Takamatsu Toshitsugu trabalharam como consultores técnicos no primeiro e possivelmente segundo filme, de uma série de oito, intitulado Shinobi No Mono. Nessa série, os filmes retratam a vida de Goemon de uma maneira bem romantizada, porém com uma grande pitada de detalhes oriunda da fonte de conhecimento sobre a arte dos Shinobi. Em vida Takamatsu Sensei relata ao seu aluno não acreditar que Goemon foi capturado e executado.

Até mesmo a data de sua morte é incerta, como reatam alguns registros o acontecimento no verão, enquanto outras datas em 8 de outubro (meio do outono japonês). Antes de morrer, Goemon escreveu um famoso poema de adeus, dizendo que isso não importa, sempre haverá os ladrões. Uma lápide dedicada a ele fica situada no templo 大雲院 Daiunin em Kyoto.

A vida deste ladrão-herói foi dramatizada em Kabuki e no teatro de boneco. O drama mais famoso com Ishikawa Goemon é 桜門五三の桐 Sanmon Gosan no Kiri que foi organizado pela primeira vez em abril de 1778.
No período Edo ou século XVII, banheira japonesa na área rural era do estilo eu relata a execução de Goemon. Essas banheiras eram feitas de aço, inclusive o seu fundo. A tampa ficava flutuando na água. Quando a pessoa fosse banhar-se, empurrava a tampa ao fundo da banheira, tornando o assoalho seguro e evitando se queimar.

Conta a lenda que um dia Goemon viajou para lugares rurais, e ele achou este tipo de banheira. Naquela época, as pessoas simples não tomavam banho privado, eles iam ao 銭湯 Sentô ou banheira pública, assim Goemon não sabia banhar-se neste tipo de banheira. Primeiro, ele retirou a tampa e entrou na banheira. Você pode esperar? Sim, mas, ele queimou seus pés. Ele tentou novamente usando 下駄 Geta ou sandália japonesa de madeiras e então ele quebrou a banheira e foi repreendido severamente pelo mestre do hotel.
Depois disso, esse tipo de banheira foi chamado de 風呂 Goemon Buro ou Banheira de Goemon.