Kussa Jutsu

É o estudo das ervas e de suas propriedades terapêuticas. Corresponde à fitoterapia, disciplina presente em várias culturas, mais notadamente no Oriente. A China reconhece e utiliza as propriedades medicinais das ervas amplamente, desde centenas de anos antes de Cristo.

Kussa Jutsu

De fato, a humanidade conhece os benefícios medicinais das plantas há milênios. Registros da medicina romana, egípcia, persa e hebraica mostram que ervas eram utilizadas de forma extensiva para curar praticamente todas as doenças conhecidas pelo homem. Muitas ervas contém poderosos ingredientes que, se usados corretamente, podem ajudar a curar o corpo. Nos seus primórdios, a indústria farmacêutica baseava-se na sua capacidade de isolar esses ingredientes e torná-los disponíveis em uma forma mais pura.
De acordo com o O-Chikara, todos os seres existentes em nosso planeta possuem uma aura de energia que envolve e circunda o corpo material. Essa aura é carregada de acordo com a vibração do corpo que a rege, apresentando diferentes cores e intensidades.

No caso das plantas, aparelhos especiais permitem que se detecte a camada energética que as reveste e que fornecem, de alguma forma, um direcionamento no seu uso terapêutico. Esses aparelhos medem até mesmo a afinidade de uma planta com determinada pessoa, explicando por que o uso da planta para a cura de uma doença será ou não positiva.

Outros métodos de pesquisa demonstram a diferença energética no campo de uma planta em função do tipo de cultivo que ela teve. Assim, plantas que foram cultivadas com o uso de adubos orgânicos teriam um campo de energia mais equilibrado e luminoso do que aquelas produzidas com a ajuda de aditivos agroquímicos.
De acordo com a sua energia, a planta pode ser usada também para equilibrar as emoções e sentimentos das pessoas. Muitas plantas são empregadas popularmente para a limpeza energética de ambientes e pessoas, por meio de incensos e fumigações, justamente porque algumas delas possuem qualidades transmutadoras que propiciam a modificação da vibração atômica, devolvendo a harmonia.

Contudo, os herbalistas alegam que a natureza colocou na mesma erva outros ingredientes que se equilibram com os ingredientes mais poderosos. Esses outros componentes, embora relativamente menos poderosos, podem ajudar a servir de intermediário, sinergista ou contrapeso quando trabalham de forma harmônica com o ingrediente mais poderoso. Portanto, ao usar essas ervas na sua forma completa, o processo de cura do corpo utiliza os ingredientes oferecidos pela natureza de uma forma mais equilibrada.

Desde os tempos primórdios a utilização das plantas tem sido eficaz na cura de muitas doenças – A ciência em suas descobertas revela os valores terapêuticos das plantas elaborando as mais eficazes científicas ou naturais, convergindo em benefícios total em real no combate das infecções que assolam a humanidade Os antigos povos da Idade Média, como os Egípcios da Mesopotâmia ou os Babilônios, experimentaram o poder curativo das plantas.

Muitos crêem que as propriedades curativas das plantas são tão eficazes quanto os remédios industrializados e sintetizados, mas sem os efeitos colaterais destes. Em países e comunidades nas quais o acesso a médicos e hospitais é limitado, os remédios feitos de ervas são a forma principal de medicina.